Cíntia

27 de Janeiro, 2022 – 21H30
Carmo'81

Concerto: Jazz
Duração:  50 min. aprox.
Com: Simão Bárcia (guitarra elétrica e eletrónica), Tom Maciel (teclados e sintetizadores) e Ricardo Oliveira (bateria)
Tag: Jazz
Duration:  50 min. aprox.
With: Simão Bárcia (electric and electronic guitar), Tom Maciel (keyboards and synthesizers) and Ricardo Oliveira (drums)

POR
Nos Cíntia encontramos três dignos representantes da efervescência da cena jazzística lisboeta, onde as fronteiras entre géneros se diluem e o jazz partilha espaço com o hip-hop, a música eletrónica e o post-rock.
Formados em 2017, por Simão Bárcia (guitarra elétrica e eletrónica), Tom Maciel (teclados e sintetizadores) e Ricardo Oliveira (bateria), os Cíntia são o terceiro grupo a integrar a Cena Jovem Jazz.pt, depois do Quinteto do João Fragoso e de EMPA, o trio de Miguel Rodrigues.

ENG
In Cíntia we find three worthy representatives of the effervescent Lisbon jazz scene, where the boundaries between genres are blurred and jazz shares the spotlight with hip-hop, electronic music and post-rock.
Formed in 2017 by Simão Bárcia (electric and electronic guitar), Tom Maciel (keyboards and synthesizers) and Ricardo Oliveira (drums), Cíntia are the third group to join Cena Jovem Jazz.pt, after João Fragoso’s Quintet and EMPA, Miguel Rodrigues’ trio.

SIMÃO BÁRCIA
Simão Bárcia é um guitarrista de rock, jazz e improv, residente em Lisboa
Frequentou o curso de guitarra jazz no Hot Clube, e tem a Licenciatura em Composição na Escola Superior de Música de Lisboa.
Atua em vários grupos, um deles sendo os Cíntia. A banda toca uma música baseada nas sonoridades do rock, jazz, e música eletrónica experimental, com uma dose forte de improvisação. Lançaram agora o seu primeiro álbum “Sitio”, como parte da iniciativa “Cena Jovem” da revista jazz.pt. Já tocaram em vários sítios na SMUP, em Serralves (Festival Jazz no Parque), no Damas, na Galeria Zé dos Bois e no Salão Brazil.
É também guitarrista dos Biloba, uma banda de indie rock, que está a preparar o seu primeiro EP, a ser lançado pela Chinfrim Discos.
No verão de 2018 fez a banda sonora improvisada da peça “a play that writes itslef”, que foi criada em conjunto com os seus dois atores, Jo Feijó e Raphael Ruiz. Participou como músico no programa Jovens Compositores dos Estúdios Víctor Córdon, e na residência artística 1+1=1 do coletivo COMPOTA. Colaborou com Pedro Tavares na instalação artística “Vale, Ouvir, Comprimir, Eu”.

RICARDO OLIVEIRA
Ricardo Oliveira começou a tocar bateria com 11 anos, na Academia de música de Telheiras, onde permaneceu durante 4 anos.
Com 15 anos iniciou os seus estudos no Conservatório de Cascais e na Escola de Jazz Luiz Villas-Boas (Hot Clube Portugal), em simultâneo, o que não só lhe forneceu uma formação com bases na música clássica e no jazz, como também lhe permitiu ter aulas com músicos como: Bruno Pernadas, Luís Cunha, Bruno Pedroso, entre outros.
No ano de 2015 entra no projeto Chinaskee. Entre 2018 e 2019 termina o Hot Clube, completa o 8º grau do Conservatório e entra em três novos projetos (Mt. Roshi, Cíntia e Polivalente).
Atualmente está a completar a licenciatura em Jazz, na Escola Superior de Música de Lisboa.

TOM MACIEL
Tom Maciel é multi-instrumentista, compositor, produtor e professor. Brasileiro radicado em Lisboa, desenvolve um percurso variado na cena lisboeta, sendo ativo nas áreas musicais relacionadas ao Jazz, Improv, Rock e MPB.
Participa de diversos projetos, dentre eles os Cíntia, com o qual tocou no festival Jazz no Parque, em Serralves, no festival Jazz ao Centro, em Coimbra, e em casas de espetáculo como SMUP, Zé dos Bois e Damas. Também integra os projetos Whosputo, As Docinhas, Evaya e Polivalente.
Na música improvisada, já dividiu palco com nomes como Maria do Mar, Gabriel Ferrandini, Rodrigo Amado e Peter Evans, este último como parte do workshop Som Crescente, cujos assuntos abordados passaram pro improvisação e performance coletiva. Participou da 13ª edição do Creative Fest, realizada em 2019 no O’Culto da Ajuda. Também colaborou enquanto músico no programa Jovens Compositores, uma parceria da Escola Superior de Música de Lisboa, instituição onde ainda estuda, com os Estúdios Victor Cordon, coordenada pelo compositor Luís Tinoco.
Enquanto compositor, desenvolve projetos como o trio Mancha, em parceria com o baixista Zé Almeida e o baterista Samuel Dias e com o duo Resonance, junto do saxofonista Bernardo Tinoco, com álbum a ser editado em 2022.

MAIS * MORE
Facebook
Instagram
Youtube

VÍDEO * VIDEO