Filme Musicado ao Vivo

20 a 24 de julho, 2022. 10H30
Carmo'81

ENTRADA GRATUITA
Com: João Guimarães (saxofone e teclado), Bruno Pinto (guitarra) e Olivia Pinto (baixo)
With: João Guimarães (sax and keyboard), Bruno Pinto (guitar) e Olivia Pinto (bass)

POR
Hoje é difícil imaginar o cinema sem música, mas durante décadas, incríveis cineastas criavam filmes sem que pudessem conjugar o som com a pelicula. Agora, três músicos de gerações e tamanhos diferentes, juntam-se para aliarem as suas perspetivas a algumas criações cinematográficas de referência do cinema mudo. João Guimarães, Bruno Pinto e Olívia Pinto, convergem e vertem a sua musicalidade oferecendo uma nova leitura sobre obras antigas. Um encontro único e irreverente.

ENG
Today it is hard to imagine cinema without music, but for decades, incredible filmmakers created movies without being able to combine sound with film. Now, three musicians of different generations and sizes have come together to combine their perspectives with some landmark cinematic creations from silent film. João Guimarães, Bruno Pinto and Olívia Pinto, converge and pour their musicality offering a new reading of old works. A unique and irreverent encounter.

JOÃO GUIMARÃES
João Guimarães, líder do grupo, músico, compositor e saxofonista. Já antes de rumar para Nova Iorque para estudar na Manhattan School of Music, depois de concluída a sua formação na ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo) João Guimarães (saxofone) era membro da Orquestra de Jazz de Matosinhos. João é exemplo cimeiro, entre os músicos da sua geração, de um instrumentista simultaneamente detentor de competências técnicas invejáveis, por um lado, e da manutenção da curiosidade e gosto pela experimentação. É membro da Orquestra de Jazz de Matosinhos, do trio Hitchpop e fez parte da banda portuense Insert Coin, entre outros. Depois do seu primeiro trabalho como líder, Zero, para octeto, lançado pela TOAP e encomenda do Festival de Jazz de Guimarães em 2013, lança em 2020 um novo disco – UM.

BRUNO PINTO
Músico e compositor, frequentou os conservatórios de música de Viseu e Aveiro. Licenciou-se em Educação Musical em 2003. Teve aulas particulares, na área da música jazz, com Luís Lapa, Carlos Mendes, Mário Santos, Paulo Pinto e Nuno Ferreira e também na área da educação musical frequentou workshops de Jos Wuitack, Pierre van Hauwe, Murray Schaefer, Edwin Gordon. Integra os grupos Aurora Brava (guitarra, composição e letras), Tranglomango, Colectivo Gira Sol Azul, Moto Moto, Tributal, Stopestra. No seio do Colectivo Gira Sol Azul tocou com Dominique Di Piazza, Freddie Gavita, Manuela Panizzo. Compõe música para teatro e bandas-sonoras, tendo colaborado com Helen Ainsworth, Rogério de Carvalho, Rafaela Santos, Filipe Raposo, Filipa Francisco. Compôs uma banda sonora para o filme mudo Paris Qui Dort, que estreou ao vivo a solo em Julho de 2014 no Teatro Viriato – Viseu. Integra o espetáculo Viajantes Solitários (Joana Craveiro/Teatro do Vestido) para o qual compôs a música. Colabora regularmente em projetos do serviço educativo da Casa da Música, Porto. Cofundou a Associação Gira Sol Azul na qual colabora e integra a equipa de vários projetos musicais como concertos para bebés e família, Orquestra (in)fusão e o grupo A Voz do Rock.

OLÍVIA PINTO
Iniciou os estudos de piano com Joaquim Rodrigues com o qual tem atualmente aulas de combo e harmonia na área do jazz. Concluiu o 5o grau no ensino articulado no Conservatório de Música de Viseu. Paralelamente ao estudo de piano manifestou interesse em tocar baixo elétrico sendo que para além de manter aulas regulares com os baixistas Pedro Lemos e Carl Minneman, integrou uma tuna de música tradicional como baixista. Integra o espetáculo Tangerina que se encontra atualmente em circulação e colabora pontualmente como baixista em projetos da Gira Sol Azul, nomeadamente Gira Big Band e A Voz do Rock, entre outros. Atualmente encontra-se a frequentar o curso profissional de instrumentista de jazz na ART’J – Escola Profissional de Artes Performativas da JOBRA.