João Guimarães Grupo

26 de Agosto, 2020 – 21H30
Parque Aquilino Ribeiro

Concerto: Jazz
Duração:  80 min. aprox.
Com: João Guimarães (Saxofone), Eduardo Cardinho (vibrafone), Francisco Brito (contrabaixo) e Marcos Cavaleiro (bateria), Mário Santos (Saxofone Tenor)
Fotografia: Miguel Estima
Tag: Jazz
Duration:  80 min. aprox.
With: João Guimarães (Saxophone), Eduardo Cardinho (vibraphone), Francisco Brito (double bass) e Marcos Cavaleiro (drums) Mário Santos (Tenor Saxophone)
Photo by: Miguel Estima

POR
A música de João Guimarães é dançante, e tem à partida um tipo claro de sonoridade com o rock e o funk presentes, que surgem com nuances e diluídos num caldo de jazz. O factor melódico funde com o estilo pós-cool destes quatro músicos.
Este quarteto está presente em Portugal há alguns anos tendo sido apresentado em Coimbra, no Quebra-Costas, em Lisboa no HCP, na Porta – Jazz no Porto e no Museu Bernardino Machado, no Dia Internacional do Jazz 2019, promovido pelo Eixo do Jazz, sendo dos poucos vídeos de músicos portugueses a integrar a playlist do site International Jazz Day. O Novo Álbum UM, com a participação de vários convidados, foi lançado em fevereiro deste ano, no Porto.

ENG
João Guimarães’s music is danceable and has a clear type of sound with the rock and funk present, which appear with nuances and diluted in a jazz broth. The melodic factor merges with the post-cool style of these four musicians. This quartet has been in Portugal for some years. They have presented their work in Coimbra, at Quebra-Costas, in Lisbon at HCP, at Porta – Jazz in Porto and at the Bernardino Machado Museum, on the International Jazz Day 2019, promoted by the Jazz Axis, being one of the few videos by Portuguese musicians to integrate the playlist on the International Jazz Day website. The New Album UM, with the participation of several guests, was launched in February this year, in Oporto.

JOÃO GUIMARÃES
João Guimarães concluiu a sua formação na ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo) antes de rumar para Nova Iorque para estudar na Manhattan School of Music. É o exemplo cimeiro, entre os músicos da sua geração, de um instrumentista simultaneamente detentor de competências técnicas invejáveis, por um lado, e da manutenção da curiosidade e gosto pela experimentação, por outro. É membro da Orquestra de Jazz de Matosinhos, do trio Hitchpop e fez parte da banda portuense Insert Coin. Apresenta agora um novo disco, UM, depois do seu primeiro trabalho como líder, Zero, para octeto, lançado pela TOAP e encomendado Festival de Jazz de Guimarães em 2013.