Luís Figueiredo

24 de Julho, 2021 – 17H00
Pousada de Viseu

Luís Figueiredo (piano)
Luís Figueiredo (piano)

POR
A improvisação livre sempre ocupou um lugar extremamente importante em tudo o que Luís Figueiredo faz musicalmente. A maioria das suas composições brotou de momentos de improvisação livre e esse elemento tem sido incorporado cada vez mais ao longo dos anos. A improvisação a solo ao piano é o lugar onde Figueiredo se sente mais perdido e ao mesmo tempo mais ligado a si próprio e ao instrumento. É também uma forma extrema de escuta, de entrega a esse nada e de aceitação do resultado desse processo. À semelhança de tantas expressões do léxico português, «à deriva» tem óbvias conotações marítimas. Não é por acaso que a certa altura este álbum que é apresentado neste concerto, se chamou Lost at Sea. Cada faixa é um exercício de procura de significado onde não existe um ponto de partida. O que se segue a esse nada inicial é uma viagem em direção a esse significado.

ENG
Free improvisation has always held an extremely important place in everything Luís Figueiredo does musically. Most of his compositions spring from moments of free improvisation, and this element has been incorporated more and more over the years. Solo improvisation at the piano is where Figueiredo feels most lost and at the same time most connected to himself and the instrument. It is also an extreme form of listening, of surrendering to that nothingness and accepting the result of that process. Like so many expressions in the Portuguese lexicon, “à deriva” (adrift) has obvious maritime connotations. It is not by chance that at a certain point this album, which is presented in this concert, was called Lost at Sea. Each track is an exercise in searching for meaning where there is no starting point. What follows that initial nothingness is a journey towards that meaning.

VÍDEO * VIDEO