Que Jazz é Este?
7.º Festival de Jazz de Viseu

A 7.ª edição do Que Jazz é Este? celebra-se de 24 a 28 de julho no Parque Aquilino Ribeiro em Viseu. No cartaz inserem-se alguns dos mais destacados músicos do panorama musical contemporâneo: o multicultural baixista/guitarrista Munir Hoss, o saxofonista e MC Soweto Kinch, o concerto único do Coletivo Gira Sol Azul feat. Roger Biwandu e R!X, a estreia do novo álbum do saxofonista galego Xosé Miguelez com Jean-Michel Pilc., o noise-jazz-rock dos holandeses Cactus Truck, os Centauri pela mão do inconfundível guitarrista André Fernandes, a energia dos Triciclo Vivo feat. Rodolfo Embaló, o pote musical étnico dos Terra Livre e elegância dos Osso Vaidoso e dos Homem ao Mar. Não será coincidência a riqueza do guião deste ano, considerada a autoridade concreta e mística que o número sete possui no universo e respectivos desígnios cósmicos.
Abrindo cada vez mais os horizontes à diversidade estilística e musical – dentro e fora do jazz, o festival centra a acção dos seus cinco dias nos palcos do Parque, mas desenvolve outras iniciativas noutros lugares mais ou menos íntimos de Viseu, contaminando as gentes um pouco por toda a cidade com Jazz Na Rua, Jazz Nas Varandas e Doutor Jazz.
A Rádio Rossio estará este ano em força máxima, com uma grande variedade de programas de autor da mais diversa índole, em horários intercalados com a programação diária, com 19 radialistas oriundos de Viseu.
Destaque também para a aposta na música de jovens da região de Viseu, como por exemplo no Jazz na Rua com os colectivos Suspendis e Osso Ruído e no projecto Oh yes pigs, can fly – encomendado ao guitarrista e compositor Leonardo Outeiro, em estreia.
Não pode faltar a menção ao Mercado do Festival, onde se poderão encontrar entre outros produtos, comida e bebida, para melhor se apreciar a música e a festa que se faz.

The 7th edition of Que Jazz É Este? is celebrated from 24 to 28 July at the Aquilino Ribeiro Park in Viseu. In our program we have some of the most outstanding musicians of the contemporary musical scene included: the multicultural bassist/guitarist Munir Hoss, the saxophonist and MC Soweto Kinch, the unique concert of the Coletivo Gira Sol Azul feat. Roger Biwandu and R!X, the debut of the new album by the galician saxophonist Xosé Miguelez with Jean-Michel Pilc., the noise-jazz-rock of the dutch Cactus Truck, the Centauri by the hand of the unmistakable guitarist André Fernandes, the energy of the Live Tricycle feat. Rodolfo Embaló, the ethnic musical pot of Terra Livre and elegance of the Osso Vaidoso and Homem ao Mar. It’s not a coincidence the wealth of this year’s script, considered the concrete and mystical authority that the number seven has in the universe and its cosmic designs.
Opening the horizons to stylistic and musical diversity – in and out of jazz, the festival focuses its five-day action on the stages of the Aquiino Ribeiro Park, but develops other initiatives in other more or less intimate places in Viseu, contaminating the people a little throughout the city with Jazz On the Street, Jazz on the Balconies and Doctor Jazz.
Rádio Rossio will be in full force this year, with a wide variety of author programs of the most diverse nature, at times interspersed with daily programming, with 19 local broadcasters.
Also noteworthy is the bet on the music of young people from the regio, such as Jazz on the Street with the groups Suspendis and Osso Ruído and Oh Yes Pigs, Can Fly – If you Kick Them Hard Enough commissioned to the guitarist and composer Leonardo Outeiro, in debut.
You can not miss the mention of the festival’s Market, where you can find among other products, food and drink, to better appreciate the music and the party that is made.

Bruno Pinto
Gira Sol Azul